Regras Básicas Sobre Concordância Verbal

Reunindo nesta postagens alguns artigos de vários professores, para vocês nunca mais esquecerem as regras. A menos que um iluminado mude tudo em nossa língua daqui a alguns anos. Brincadeira. Vamos lá e aprender de vez esta parte da disciplina de português. Tudo é bem explorado em concursos públicos. Fique atento pois há várias questões que geram dúvidas, e você pode errar na hora da prova.




20 regras básicas para aprender e não mais esquecer


1 – o verbo concorda com o sujeito em número e pessoa

João foi vencedor. Tu foste vencedor.



2- sujeito composto (sujeito com mais de um núcleo)

- antes do verbo: o verbo fica no plural

O homem e seu filho seguiam pela estrada.


- depois do verbo: o verbo pode ficar no plural ou concordar com o mais próximo

Seguiam pela estrada o homem e seu filho. (verbo no plural)
Seguia pela estrada o homem e seu filho. (verbo no singular concordando com o termo mais próximo: o homem)


ATENÇÃO
Quando o sujeito é composto por palavras sinônimas ou em gradação o verbo fica no singular: exemplo: O ódio e a ira faz muito mal.



3 – verbo haver

- com sentido de existir, acontecer ou indicando tempo decorrido não há plural. É verbo impessoal

Há pessoas demais aqui. / Há dias que não durmo.


- se for o verbo principal de uma locução, seu auxiliar ficará no singular.

Deve haver muitas faltas.



4 – verbo fazer indicando tempo não tem plural. É verbo impessoal

Faz três dias que não saio.
Deve fazer meses que ele não estuda.



5 – o pronome que leva o verbo a concordar com o antecedente

Não fui eu que falei.



6 – o pronome quem leva o verbo à 3ª pessoa do singular ou a concordar com o antecedente

Não fui eu quem falou.    ou     Não fui eu quem falei.



7 – os verbos dar, bater, soar em relação a horas concordam com o numeral.

Já deram três horas.
O relógio já bateu três horas. (observar que o relógio é o sujeito)



8 – sujeito formado por diferentes pessoas gramaticais: o verbo vai para o plural na pessoa que tem predominância

Eu, tu e ele iremos ao restaurante. (1ª pessoa predomina)
Tu e ele ireis ao restaurante. (2ª pessoa predomina) -- aqui também poderia dizer Tu e ele irão...



9 – substantivo próprio com artigo plural: concordância do verbo com o artigo, ou seja, o verbo vai para o plural

Os Estados Unidos assinaram o tratado.


ATENÇÃO: se houver a palavra livros como predicativo, o verbo pode ficar no singular: Os Lusíadas é um bom livro.



10 – expressão um dos que: leva o verbo para o plural ou singular

Era um dos que mais falava / Era um dos que mais falavam.



11 – expressão um e outro: leva o verbo para o plural ou singular

Um e outro país vencerá  / Um e outro país vencerão.



12 – as expressões um ou outro / nem um nem outro: leva o verbo para o singular

Um ou outro vencerá / Nem um nem outro levou o prêmio.



13 – expressões como grande parte de, a maioria de, a maior parte de seguidas de palavra no plural: levam o verbo para o singular ou para o plural

A maioria das pessoas correu    ou    correram



14 – pronome interrogativo ou indefinido + pronome pessoal:

- quando o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o verbo ficará na 3ª pessoa do singular:

Qual de nós voltará?     


- quando o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o verbo poderá ficar na 3º pessoa do plural ou poderá concordar com o pronome pessoal:

Quais de nós voltarão?  ou Quais de nós voltaremos?



ATENÇÃO: Se a estrutura for a seguinte:  

pronome indefinido + "de" + pronome ou nome no plural  = "Nenhum dos convidados..."


A regra é a seguinte: o verbo concorda com o pronome indefinido: se o pronome estiver no singular, o verbo fica na 3ª pessoa do singular (Nenhum dos convidados chegou.)


15 – expressões como perto de, cerca de, mais de e menos de levam o verbo a concordar com o numeral

Cerca de cem pessoas o aplaudiram.


ATENÇÃO
Com o verbo ser, a concordância de perto de e cerca de é facultativa: Já eram cerca de três horas. Já era cerca de três horas.



16 – sujeito formado por tudo, nada, isto, isso, aquilo + o verbo ser: o verbo ser concorda com o sujeito ou com o predicativo.

Tudo são flores     ou     Tudo é flores.



17 – verbo ser

- indicando horas ou datas o verbo concorda com o numeral

São duas horas. É uma hora e vinte
Hoje são vinte e um de maio.


ATENÇÃO: com a palavra dia o verbo ser fica no singular: Hoje é dia vinte e um de maio.


- sujeito do verbo ser sendo uma pessoa ou pronome pessoal: o verbo ser concorda com o sujeito:

Maria era as alegrias da casa. Ele era as coisas boas de lá.


- sujeito representado pelos pronomes interrogativos quem ou que: o verbo ser concorda com o predicativo:

Quem eram os pretendentes?
Que são as tristezas da vida?



18 – expressões do tipo é o preço, é muito, é pouco, é o suficiente, é a distância: o verbo ser nunca muda, ele é invariável

Cem reais é pouco. / Vinte e cinco quilômetros é a distância.



19 – verbo parecer

As crianças pareciam sorrir (locução verbal = parecia: verbo auxiliar + sorrir: verbo principal)
As crianças parecia sorrirem. (parecia = oração principal. As crianças sorrirem = oração subjetiva)



ATENÇÃO: quando o verbo parecer estiver junto a outro verbo, nunca os dois verbos poderão estar no plural. Nesse sentido não existe: *As crianças pareciam sorrirem.



20 – quando o sujeito é formado por fração o verbo concorda com o numerador

Um terço dos alunos faltou. / Dois terços dos alunos faltaram.

Assista esta vídeo aula também:



Créditos: youtube e http://www.gramatiquice.com.br/

0 comentários:

Postar um comentário

Somente comentários serão exibidos. Propagandas de outros sites serão denunciadas como span. Não insistam.